<<< Ta ficando velho... Hein!!! <<< Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 2000, 90, 80, 70... não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!! <<< Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!! <<< Participe de nosso Fórum de discussão, em nosso Site/Comunidade no Facebook postando suas fotos e vamos relembrar, com outros internautas, nossas lembranças!!! <<< Assine também nosso Livro de Visitas e deixe seu Recado. <<< BOA NAVEGAÇÂO !!!

Vamos relembrar: Armação Ilimitada, Agente G, Arca de Noé, Arrelia, Balão Mágico, Bambalalão, Bozo, Capitão Furacão, Casa de Brinquedo, Capitão Aza, Cocoricó, Cometa Alegria, Curumim, Crush, Comandos em Ação, Circo Bombril, Do Ré Mi Fá Sol Lá Simony, Domingo no Parque, Doutor Cacareco, Falcon, Fuzarca & Torresmo, Garoto Juca, Gente Inocente, Gincana Kibon, Globinho, Globo Cor Especial, Gurilândia, Propaganda do " meu 1º sutiã ", Clube da Criança, Pirucóptero, Amendocrem, Biscoitos Monstrinhos Creck, Grupo Metrô, Hugo Game, Ciclone, Magazine, Lupu Limpim Clapla Topo, Mariane, João Penca e seus Miquinhos Amestrados, Ferrugem, Aracy de Almeida, Palhaços Atchim e Espirro, Cometa Halley, Álbuns de figurinhas do Amar é, Revistas de pintar com água, He-man, Thundercats, Viva Noite, Fofão, Jaspion, Changeman, Espectroman, Jiraiya, Sharivan, Sinhozinho Malta, Chips, Filmes do Jerry Lewis, Tênis M2000, Montreal, Ki-Chute, Iate, OP, Cairê, Mini-engradados de Coca Cola, Caloi 10, Canetas de 10 cores, Ferrorama, Autorama, PogoBall, Geleca, Creme Rugol, Loira do banheiro no Colégio, Glub Glub, Plunct Plact Zuum, Rá Tim Bum, Zas-Trás, Topo Gigio, Show Maravilha, Teatrinho Trol, Tia Gladys, Tv Colosso, Uni Duni Tê, Vila Sésamo, Xou da Xuxa, Turma dos Sete, ZYB Bom, etc...

contatootempopassa@gmail.com | facebook.com/otempopassa | instagram.com/otempopassa

1 de jan de 2010


A Grande Família (1a versão)

Emissora: Tv Globo.
Ano de Produção: de 1972 a 1975 (131 episódios).
Preto e Branco.
Companhias Produtoras: Rede Globo.
Elenco: Jorge Dória, Eloísa Mafalda, Brandão Filho, Osmar Prado, Luiz Armando Queiróz, Djenane Machado, Maria Cristina Nunes e Paulo Araújo.

A Grande Família foi a primeira comédia de costumes da Rede Globo. Estreou no dia 26 de outubro de 1972 com o primeiro episódio sendo transmitido ao vivo. Baseava-se inicialmente na série norte-americana All in the Family, a "tradução", no entanto, não conseguiu nenhum apelo junto ao público, que não se identificou com as situações exibidas. A partir do segundo ano de exibição, procurou adaptar-se à realidade nacional. Nessa nova fase, a redação passou para as mãos de Oduvaldo Vianna Filho (Vianninha) e Armando Costa, e o texto começou a apresentar uma forte dose de crítica social e política, feita através de metáforas, para driblar a censura. Paulo Afonso Grisolli assumiu a direção geral do programa, que era supervisionado por Daniel Filho.
O seriado humorístico abordava de forma cômica os problemas cotidianos de uma típica família de classe média baixa brasileira, composta por Lineu (Jorge Dória), um veterinário mal remunerado, e Nenê (Eloísa Mafalda), uma supermãe que cuidava de casa e dos problemas domésticos; os filhos Júnior (Osmar Prado), um estudante contestador, e Tuca (Luiz Armando Queiroz), um hippie desligado; a filha Bebel (Djenane Machado, depois substituída por Maria Cristina Nunes) e seu marido Agostinho (Paulo Araújo), garçom de motel; e ainda Floriano (Brandão Filho), o avô aposentado que dormia no sofá da sala.
Através do dia-a-dia dessa família – que vivia mergulhada na luta pela sobrevivência, mas que, apesar de tudo, superava as dificuldades e permanecia unida. – eram abordadas questões sociais, como desemprego e falta de dinheiro. As criticas ao regime político eram feitas com muita criatividade. O episódio “O Recadão”, por exemplo, trazia referencias sutis à censura. Os personagens, por não conseguirem se comunicar, passaram a deixar recados escritos um para o outro, mas esses recados eram mal interpretados e as próprias pessoas da casa passaram a censurá-los.
Apesar da sutileza no tratamento das questões, A Grande Família teve muitos problemas com censura. Um dos principais alvos era o personagem Júnior, que assumia uma postura considerada excessivamente politizada. As suas falas eram quase sempre censuradas e, em certo momento, houve tantos cortes que o programa não pode ser levado ao ar. Como forma de contestar o ato bárbaro, a emissora pôs no ar a reprise de uma partida de futebol.
A Grande Família fez muito sucesso entre o público, que se identificou com os problemas da família de Lineu. Segundo Oduvaldo Vianna Filho, o programa era uma ironia às dificuldades do povo e uma crônica da família. Ele chegou a dizer que era a democratização do fracasso, não no sentido da derrota, mas de solidariedade com os não-vitoriosos, que enfrentam e vencem toas as situações apresentadas.
Segundo Jorge Dória, embora Vianninha escrevesse um texto aparentemente juvenil para o programa, as mensagens eram transmitidas. O ator descreve Lineu como um herói que tinha e carregar, com todas as dificuldades financeiras, uma família cheia de problemas, morando ao lado de uma pedreira numa casa que explodia com as explosões.
Após o fim do programa, alguns episódios foram reapresentados. Em 1987, a Rede Globo exibiu um especial de Natal onde os personagens permaneceram os mesmos, assim como o elenco – com exceção de Agostinho, que voltou à cena interpretado por Nuno Leal Maia. Com os integrantes mais velhos e ainda com amis problemas do que antes, a família havia crescido, com o nascimento dos netos de Lineu e Nenê.


Vídeos | Compre o DVD

InfanTV


0 comentários:

Postar um comentário


Ta ficando velho... Hein!!!

Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 70, 80 e 90, não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!!

Clique Aqui e Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!!

Gostou dessas Lembranças? Então "Clique Aqui" e comente, deixe seu Recado no nosso Livro de Visitas.


Custom Search