<<< Ta ficando velho... Hein!!! <<< Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 2000, 90, 80, 70... não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!! <<< Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!! <<< Participe de nosso Fórum de discussão, em nosso Site/Comunidade no Facebook postando suas fotos e vamos relembrar, com outros internautas, nossas lembranças!!! <<< Assine também nosso Livro de Visitas e deixe seu Recado. <<< BOA NAVEGAÇÂO !!!

Vamos relembrar: Armação Ilimitada, Agente G, Arca de Noé, Arrelia, Balão Mágico, Bambalalão, Bozo, Capitão Furacão, Casa de Brinquedo, Capitão Aza, Cocoricó, Cometa Alegria, Curumim, Crush, Comandos em Ação, Circo Bombril, Do Ré Mi Fá Sol Lá Simony, Domingo no Parque, Doutor Cacareco, Falcon, Fuzarca & Torresmo, Garoto Juca, Gente Inocente, Gincana Kibon, Globinho, Globo Cor Especial, Gurilândia, Propaganda do " meu 1º sutiã ", Clube da Criança, Pirucóptero, Amendocrem, Biscoitos Monstrinhos Creck, Grupo Metrô, Hugo Game, Ciclone, Magazine, Lupu Limpim Clapla Topo, Mariane, João Penca e seus Miquinhos Amestrados, Ferrugem, Aracy de Almeida, Palhaços Atchim e Espirro, Cometa Halley, Álbuns de figurinhas do Amar é, Revistas de pintar com água, He-man, Thundercats, Viva Noite, Fofão, Jaspion, Changeman, Espectroman, Jiraiya, Sharivan, Sinhozinho Malta, Chips, Filmes do Jerry Lewis, Tênis M2000, Montreal, Ki-Chute, Iate, OP, Cairê, Mini-engradados de Coca Cola, Caloi 10, Canetas de 10 cores, Ferrorama, Autorama, PogoBall, Geleca, Creme Rugol, Loira do banheiro no Colégio, Glub Glub, Plunct Plact Zuum, Rá Tim Bum, Zas-Trás, Topo Gigio, Show Maravilha, Teatrinho Trol, Tia Gladys, Tv Colosso, Uni Duni Tê, Vila Sésamo, Xou da Xuxa, Turma dos Sete, ZYB Bom, etc...

contatootempopassa@gmail.com | facebook.com/otempopassa | instagram.com/otempopassa

4 de abr de 2010


1988 - Naufrágio mata 55 pessoas no Réveillon

Jornal do Brasil: Bateau mouche afunda

A superlotação e falhas na estrutura da embarcação foram as causas do naufrágio do Bateau Mouche, minutos antes do Réveillon, na entrada da Baía de Guanabara. O barco levava 153 passageiros para ver a queima de fogos no mar de Copacabana. Destes, 55 morreram. Segundo os sobreviventes, o Bateau Mouche deixou o Restaurante Sol e Mar por volta das 21h, mas foi interceptado 15 minutos depois por uma patrulha da Capitania dos Portos, que fez a embarcação retornar ao ponto de partida. Os passageiros não souberam explicar o motivo da interrupção da viagem. O barco ficou parado por alguns minutos no cais e zarpou novamente. Pouco antes da meia-noite o Bateau Mouche começou a adernar, derrubando pratos, copos e mesas e afundou.

Os pescadores Jorge de Souza, João Batista de Souza Abreu, Marcos Vinícius Lourenço da Silva, Francisco Carlos Alves de Moraes e Jorge Luiz Soares de Souza tornaram-se heróis ao salvar cerca de 30 pessoas. Eles tinham partido com as suas famílias de Niterói, na traineira Evelyn Maurício, com destino a Copacabana. No caminho, cruzaram com o Bateau Mouche iluminado e muito cheio. Os pescadores chegaram a ver o naufrágio. Eles jogaram bóias, cabos e cordas no mar ao mesmo tempo que puxavam os náufragos pelos braços.

Os tripulantes do iate Casablanca também socorreram os sobreviventes, mas a altura do antigo caça-minas da Marinha transformado em barco de luxo dificultou o resgate dos que caíram no mar. Mesmo assim conseguiram salvar 21 pessoas, que se afogavam. O comandante do Casablanca, Valentim Lima Ribeiro, disse que pediu ajuda a outros barcos, mas ninguém parou, só a traineira. Valentim contou que quando o Casablanca passou pelo local do acidente viu o barco completamente virado e pessoas agarradas ao casco e a pedaços de madeira.

Impunidade e morosidade da Justiça

A Justiça condenou a quatro anos de prisão em regime semi-aberto os sócios majoritários da empresa do Bateau Mouche, Faustino Puertas Vidal e Álvaro Costa. Ambos se aproveitaram de que tinham o dia livre e precisavam ir ao presídio somente para dormir, e fugiram para a Espanha. Como o país não tem acordo de extradição com o Brasil, os réus não cumpriram as penas. Restou então para as famílias das vítimas o pedido de indenização, que se arrasta desde 1994 na Justiça. Até agora só uma família conseguiu receber o dinheiro por causa dos recursos impetrados pela defesa dos acusados. Os envolvidos na tragédia tiveram os bens bloqueados.


0 comentários:

Postar um comentário


Ta ficando velho... Hein!!!

Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 70, 80 e 90, não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!!

Clique Aqui e Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!!

Gostou dessas Lembranças? Então "Clique Aqui" e comente, deixe seu Recado no nosso Livro de Visitas.


Custom Search