<<< Ta ficando velho... Hein!!! <<< Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 2000, 90, 80, 70... não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!! <<< Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!! <<< Participe de nosso Fórum de discussão, em nosso Site/Comunidade no Facebook postando suas fotos e vamos relembrar, com outros internautas, nossas lembranças!!! <<< Assine também nosso Livro de Visitas e deixe seu Recado. <<< BOA NAVEGAÇÂO !!!

Vamos relembrar: Armação Ilimitada, Agente G, Arca de Noé, Arrelia, Balão Mágico, Bambalalão, Bozo, Capitão Furacão, Casa de Brinquedo, Capitão Aza, Cocoricó, Cometa Alegria, Curumim, Crush, Comandos em Ação, Circo Bombril, Do Ré Mi Fá Sol Lá Simony, Domingo no Parque, Doutor Cacareco, Falcon, Fuzarca & Torresmo, Garoto Juca, Gente Inocente, Gincana Kibon, Globinho, Globo Cor Especial, Gurilândia, Propaganda do " meu 1º sutiã ", Clube da Criança, Pirucóptero, Amendocrem, Biscoitos Monstrinhos Creck, Grupo Metrô, Hugo Game, Ciclone, Magazine, Lupu Limpim Clapla Topo, Mariane, João Penca e seus Miquinhos Amestrados, Ferrugem, Aracy de Almeida, Palhaços Atchim e Espirro, Cometa Halley, Álbuns de figurinhas do Amar é, Revistas de pintar com água, He-man, Thundercats, Viva Noite, Fofão, Jaspion, Changeman, Espectroman, Jiraiya, Sharivan, Sinhozinho Malta, Chips, Filmes do Jerry Lewis, Tênis M2000, Montreal, Ki-Chute, Iate, OP, Cairê, Mini-engradados de Coca Cola, Caloi 10, Canetas de 10 cores, Ferrorama, Autorama, PogoBall, Geleca, Creme Rugol, Loira do banheiro no Colégio, Glub Glub, Plunct Plact Zuum, Rá Tim Bum, Zas-Trás, Topo Gigio, Show Maravilha, Teatrinho Trol, Tia Gladys, Tv Colosso, Uni Duni Tê, Vila Sésamo, Xou da Xuxa, Turma dos Sete, ZYB Bom, etc...

contatootempopassa@gmail.com | facebook.com/otempopassa | instagram.com/otempopassa

4 de abr de 2010


3 de junho de 1989 — Massacre na Praça da Paz Celestial

Jornal do Brasil: Massacre na Praça da Paz Celestial

Os protestos estudantis em Pequim, que culminaram com o massacre na Praça da Paz Celestial (Tiananmen) começaram em abril com a morte de Hu Yaobang, ex-secretário geral do Partido Comunista chinês. Yaobang havia sido expulso do governo por Deng Xiaoping em 1987 por ser considerado um liberal reformista. Na semana seguinte, durante o funeral do político, um grupo de estudantes se reuniu na Praça da Paz Celestial e reivindicou um encontro com o primeiro-ministro Li Peng. O pedido foi negado. Então, os estudantes incitaram uma greve nas universidades da capital chinesa. O número de manifestantes foi aumentando a cada dia. No início eram 500, mas no auge dos protestos somavam mais de 100 mil, incluindo intelectuais, operários e camponeses, que queriam liberdade de expressão, emprego e o fim da corrupção no governo.

Em 20 de maio, o governo declarou a lei marcial, o que não surtiu efeito. Na noite de 3 de junho, tropas do exército, tanques e canhões cercaram a Praça Tiananmen para dissolver o protesto, numa demonstração exagerada de força. As luzes foram apagadas e os manifestantes desarmados lutaram com os soldados. Nenhuma autoridade do governo assumiu a ordem de atacar o povo. Deng Xiaoping e Li Peng não vieram a público para justificar a brutalidade. Houve rumores de guerra civil.

A violência do massacre e a ausência de políticos para se responsabilizar pela ordem do ataque chocou a população chinesa. O número de vítimas não foi esclarecido pelo governo. Estimativas não oficiais calcularam 2 mil mortos e 10 mil feridos. Depois do conflito, soldados do chamado Exército do Povo, antes reverenciados como heróis por desenvolver trabalhos sociais, passaram a ser xingados de fascistas e assassinos.

Homem desafia tanques
No dia seguinte da batalha na Praça da Paz Celestial uma cena, que não durou mais que alguns minutos, tornou-se um ícone da convulsão social deflagrada na China. Um homem até hoje não identificado, sozinho e desarmado, desafiou uma coluna de tanques na Praça Tiananmen. Depois de colocar-se exatamente na linha de avanço dos veículos, o homem foi caminhando, calmo e ritmado na direção dos blindados. Houve um ligeiro desvio por parte dos militares para sair da rota de colisão com o homem, mas ele não desistiu. Acompanhou a mudança de direção da coluna e voltou a encarar os tanques. Isto se repetiu outra vez, e finalmente os blindados pararam completamente. O homem subiu então no primeiro deles, e batendo com os punhos em sua carcaça, gritou: Fascistas, fascistas. Desceu, e foi elevado por outros manifestantes para um canto. As imagens correram o mundo.


0 comentários:

Postar um comentário


Ta ficando velho... Hein!!!

Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 70, 80 e 90, não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!!

Clique Aqui e Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!!

Gostou dessas Lembranças? Então "Clique Aqui" e comente, deixe seu Recado no nosso Livro de Visitas.


Custom Search