<<< Ta ficando velho... Hein!!! <<< Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 2000, 90, 80, 70... não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!! <<< Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!! <<< Participe de nosso Fórum de discussão, em nosso Site/Comunidade no Facebook postando suas fotos e vamos relembrar, com outros internautas, nossas lembranças!!! <<< Assine também nosso Livro de Visitas e deixe seu Recado. <<< BOA NAVEGAÇÂO !!!

Vamos relembrar: Armação Ilimitada, Agente G, Arca de Noé, Arrelia, Balão Mágico, Bambalalão, Bozo, Capitão Furacão, Casa de Brinquedo, Capitão Aza, Cocoricó, Cometa Alegria, Curumim, Crush, Comandos em Ação, Circo Bombril, Do Ré Mi Fá Sol Lá Simony, Domingo no Parque, Doutor Cacareco, Falcon, Fuzarca & Torresmo, Garoto Juca, Gente Inocente, Gincana Kibon, Globinho, Globo Cor Especial, Gurilândia, Propaganda do " meu 1º sutiã ", Clube da Criança, Pirucóptero, Amendocrem, Biscoitos Monstrinhos Creck, Grupo Metrô, Hugo Game, Ciclone, Magazine, Lupu Limpim Clapla Topo, Mariane, João Penca e seus Miquinhos Amestrados, Ferrugem, Aracy de Almeida, Palhaços Atchim e Espirro, Cometa Halley, Álbuns de figurinhas do Amar é, Revistas de pintar com água, He-man, Thundercats, Viva Noite, Fofão, Jaspion, Changeman, Espectroman, Jiraiya, Sharivan, Sinhozinho Malta, Chips, Filmes do Jerry Lewis, Tênis M2000, Montreal, Ki-Chute, Iate, OP, Cairê, Mini-engradados de Coca Cola, Caloi 10, Canetas de 10 cores, Ferrorama, Autorama, PogoBall, Geleca, Creme Rugol, Loira do banheiro no Colégio, Glub Glub, Plunct Plact Zuum, Rá Tim Bum, Zas-Trás, Topo Gigio, Show Maravilha, Teatrinho Trol, Tia Gladys, Tv Colosso, Uni Duni Tê, Vila Sésamo, Xou da Xuxa, Turma dos Sete, ZYB Bom, etc...

contatootempopassa@gmail.com | facebook.com/otempopassa | instagram.com/otempopassa

18 de abr de 2010


Os Trapalhões - Da TV Excelsior à Rede Globo

Tem certos programas ou artistas que se tornam um marco na televisão brasileira, quer gostem ou não.

“Os Trapalhões” é um desses casos. Nunca fui fã, mas confesso que cheguei a gostar de Mussum e de Zacarias. Eles valiam pelo programa. Porém, com o tempo, fui observando que as crianças gostavam do grupo. Então, resolvi fazer um pequeno histórico para que vocês da trajetória deles.

Eles estrearam em 1966, na TV Excelsior, de São Paulo, usando o nome de “Adoráveis Trapalhões”.

Nessa época, o grupo era formado por quatro integrantes: o galã Wanderley Cardoso, o diplomata Ivon Cury, o estourado Ted Boy Marino e o palhaço Renato Aragão, o “Didi Mocó”, além de Manfried Sant´anna, o “Dedé”.

Com a saída de alguns desses integrantes, e a entrada do sambista dos “Os Originais do Samba”, Antônio Carlos Bernardes, o “Mussum”, e de Mauro Faccio Gonçalves, o “Zacarias”, se consolidou o grupo que iria mais tarde se tornar um dos quadros mais famosos da TV brasileira.

Na TV Record, passaram a se chamar “Os Insociáveis”, o que desagradava a Renato Aragão.

Porém, ao se transferir para a TV Tupi, ele fez com que o nome de “Os Trapalhões” se fixasse como sendo o do grupo.

Na Tupi, eles conseguiram maior audiência em seu horário do que o quase sempre líder de audiência “Fantástico, em São Paulo. Mas a antiga emissora já apresentava muitas dificuldades financeiras, o que trouxe inúmeros problemas aos artistas.

Finalmente, o programa passou a ser exibido pela TV Globo em 1977, onde conseguiu um grande sucesso.

Na Globo, eles tinham um programa que era apresentado aos domingos, às 19h, antes do “Fantástico” (que começava às 20h), e tinham a formação de quatro integrantes permanentes, além de atores convidados. 

O programa também tinha outros atores fixos que não faziam parte do quarteto principal: o hilariante Tião Macalé (que imortalizou o bordão "Ih! Nojento!"), Jorge Lafond (que satirizava os homossexuais), Emil Rached (o gigante atrapalhado de 2,23m), Carlos Kurt (o "alemão" de olhos esbugalhados e sempre mal-humorado), Dino Santanna (irmão de Dedé Santanna), o anão Quinzinho entre muitos outros.

Em 1981, “Os Trapalhões” já tinham um público notoriamente infantil e foi nessa época que o quarteto alcançou grande repercussão.

Em 1982 o programa ganhou a direção de Osvaldo Loureiro, e o público passou a assistir as gravações realizadas no Teatro Fênix, no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro.

Porém, em 1983, o programa iniciou uma nova fase com Gracindo Jr., na direção, e Carlos Alberto de Nóbrega, na redação. Além dos tradicionais esquetes isolados, as comédias teatrais bastante conhecidas foram adaptadas para o humor do programa. Shows eram gravados mensalmente com a participação do público.

Passaram também a ser incluídas gravações externas. Ainda em 1983, foi exibida a campanha “SOS Nordeste”.

No dia 28 de dezembro de 1986, o grupo comemorou 20 anos de carreira com um programa especial dedicado à Campanha do Menor Carente, que marcava o início de uma série de campanhas que eles levariam ao ar pela TV Globo no decorrer do ano seguinte.

Transmitido ao vivo do Teatro Fênix, “20 Anos Trapalhões – Criança Esperança”, começou às 11h e ficou nove horas no ar.

Em cada um dos seus 28 blocos, se fez um balanço das doações da campanha e eram exibidas vinhetas sobre os direitos das crianças, entrevistas com convidados e documentários sobre experiências de apóio e recuperação de menores de rua. A partir de então, a TV Globo passou a exibir anualmente o especial “Criança Esperança”.

Em 1990, o programa estreou sem a presença de Zacarias, que falecera em março do mesmo ano. Renato Aragão afirmou que Zacarias não teria substituto e honrou o compromisso.

Nessa nova fase a principal atração do programa foi o quadro "Trapa Hotel", onde cada trapalhão tinha uma função: Didi era o secretário-geral, Dedé era o secretário de esportes e lazer e Mussum era o segurança.
Os outros empregados eram: Divino (Jorge Lafond), Sorriso (Tião Macalé) e o diretor Batatinha (Roberto Guilherme).

Após várias discussões e debates na Rede Globo, Dedé Santana reergueu sua parceria com Aragão no programa de televisão “A Turma do Didi”. O episódio foi transmitido em 22 de junho de 2008 e contou com a participação dos amigos juntos.

Para os antigos fãs da série, este acontecimento marca um real acordo entre os dois "trapalhões" remanescentes.

Após os momentos de nostalgia e brincadeiras entre a equipe técnica, que confirma que Didi ficou à vontade ao trabalhar com Dedé, o elenco surpreendeu-os com bolo e festa pela presença do humorista novamente na trupe. Foram quase quinze anos de distância profissional, mas a amizade, dizem eles, continua a mesma. 

Apesar de toda a alegria do reencontro, nenhuma menção ao extinto “Os Trapalhões” foi feita. "Reviver o passado é muito duro para nós dois. Não podemos fazer nenhuma referência; foi uma época de ouro, agora é outro trabalho, novos tempos", explicou Renato Aragão.


0 comentários:

Postar um comentário


Ta ficando velho... Hein!!!

Meu Amigo(a), você que fez parte da geração anos 70, 80 e 90, não deixe que nossas lembranças sejam esquecidas!!!

Clique Aqui e Indique/Recomende este Site para seus Amigos(as), e deixe que eles também voltem ao passado e se divirtam!!!

Gostou dessas Lembranças? Então "Clique Aqui" e comente, deixe seu Recado no nosso Livro de Visitas.


Custom Search